Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

Alimentos afrodisíacos: o que são e quais são suas propriedades? 

4 Julho 2023

Ao longo da história, os seres humanos têm procurado elementos que aumentem ou melhorem a libido. Os alimentos afrodisíacos conseguem ser uma das opções mais populares e difundidas. Eles receberam esse nome em homenagem a Afrodite, a deusa grega do amor e da beleza, que foi retratada saindo de uma concha de molusco. Consequentemente, os mariscos e as ostras são hoje considerados afrodisíacos (1)

A menopausa, por outro lado, é geralmente cercada de mudanças que podem afetar o desejo sexual, portanto, aqui estão algumas dicas sobre alimentos afrodisíacos que podem ajudar você nesse processo.  

O que são alimentos afrodisíacos

A medicina tradicional tem usado alimentos e ervas para aumentar o desejo sexual (2). Essa relação faz sentido em algum nível: comer é uma necessidade e satisfazê-la causa prazer, semelhante ao prazer e à excitação sexual (3)

Assim, os alimentos afrodisíacos compreendem qualquer ingrediente ou substância que aumente o desejo, a excitação, o desempenho ou o prazer sexual (2). Em geral, pode-se considerar que eles estimulam os chamados sentidos do amor (visão, olfato, paladar e tato) (3)

No meio da menopausa, esses ingredientes podem ser especialmente úteis, pois é sabido que nessa fase podem ocorrer alterações na sensibilidade, na lubrificação e até mesmo na libido, o que pode dificultar a obtenção do orgasmo feminino. Tudo isso ocorre em função da diminuição dos hormônios sexuais. Portanto, a estimulação de um alimento, ou simplesmente adicioná-lo à sua dieta para esse fim, pode melhorar sua experiência sexual (3,4).  

Alimentos afrodisiacos

Alimentos afrodisíacos mais comuns 

Ao longo do tempo, todos os alimentos existentes foram testados para determinar se possuem alguma característica afrodisíaca. Atualmente, eles têm sido testados por especialistas da área, que confirmam ou negam essas propriedades. Aqui, apresentamos os dois grupos (3).  

Alimentos cuja eficácia foi comprovada por pesquisas 

Os alimentos afrodisíacos a seguir apresentaram os melhores resultados. Entretanto, não se pode afirmar que eles estimulam o desejo sexual (1,2)

  • Ginseng: comumente usado na medicina tradicional chinesa para tratar a disfunção sexual, principalmente em homens com sintomas de andropausa. Em mulheres na menopausa, seu uso demonstrou melhorar a experiência sexual. 
  • Açafrão: uma especiaria laranja-avermelhada, acredita-se que melhora o desejo sexual. 
  • Maca-peruana: uma raiz vegetal. Atribui-se a ela benefícios para a fertilidade e aumento da libido. 
  • Maçãs: acredita-se que melhoram a lubrificação vaginal entre as mulheres que as consomem. Parece, também, que elas promovem a excitação e a sensibilidade ao aumentar o fluxo sanguíneo para os órgãos genitais. 
  • Alho: contém uma substância chamada alicina. Ela melhora o fluxo sanguíneo e a circulação nos órgãos genitais. 
  • Romãs: há muito tempo são consideradas um símbolo do amor nas culturas mediterrâneas. É uma boa fonte de antioxidantes, o que melhora o fluxo sanguíneo. 

Alimentos popularmente atribuídos com qualidades afrodisíacas 

Esses alimentos não têm respaldo científico. Entretanto, são usados como alimentos afrodisíacos por causa das propriedades atribuídas a eles por aqueles que os usaram (1,2):   

  • Chocolate: não surpreende o fato de ser um alimento sensual que aumenta os níveis de serotonina. Esse hormônio está relacionado ao prazer e ao bem-estar. 
  • Ostras: acredita-se que a maneira sugestiva com que são consumidas estimula a criatividade. 
  • Vinho tinto e álcool: tomar algumas taças de vinho tinto ou álcool pode ajudá-la a relaxar. Entretanto, você deve ter muito cuidado. Doses altas podem levar à perda de interesse e concentração. 
  • Pimentas: aumentam a temperatura e o fluxo sanguíneo, melhorando a sensibilidade e, potencialmente, a excitação. 

Inclua alimentos afrodisíacos em suas refeições! 

É sabido que uma dieta balanceada pode ajudar a melhorar os sintomas da menopausa. Mesmo assim, há muitos benefícios do sexo, portanto, não existem motivos para não complementar uma necessidade com outra (2)

Se você estiver sentindo uma diminuição do desejo sexual nessa fase, inclua alimentos que aumentam a libido em sua dieta para melhorar sua saúde sexual. Isso pode ser tão fácil quanto (2)

  • Adquira o hábito de tomar chá de ginseng com canela. 
  • Faça um lanche com uma maçã. 
  • Prepare morangos com chocolate amargo para um encontro romântico. 
  • Beba uma taça de vinho para relaxar na cama. 
  • Adicione um pouco de pimenta, tempere sua comida com maca ou açafrão para dar mais sabor. 

Lembre-se de que todo esforço é importante. Você poderá obter melhores resultados se incorporar alimentos afrodisíacos em sua dieta. Também pode fazer jogos eróticos que estimulem o ponto G na mulher para atingir o orgasmo feminino. Quem disse que você não pode nem mesmo atingir a ejaculação feminina? O importante é que você curta sua intimidade na menopausa, sem tabus ou medos; na verdade, até com mais liberdade do que antes. 

Referências bibliográficas 

  1. Norton S. Aphrodisiacs: 10 best foods to get you in the mood from oysters to asparagus. The Independent [Internet]. 2020 [consultado em 21 de abril de 2023]. Disponível em: https://www.independent.co.uk/life-style/food-and-drink/aphrodisiac-foods-b1775762.html 
  1. De Soto L. Tasty Aphrodisiac Food and Drink Ideas [Internet]. Verywell Health. 2023 [consultado em 21 de abril de 2023]. Disponível em: https://www.verywellhealth.com/tasty-aphrodisiac-foods-and-drinks-ideas-7254350 
  1. Cleveland Clinic. Do Aphrodisiacs Really Work? [Internet]. Cleveland Clinic; 2022 [consultado em 21 de abril de 2023]. Disponível em: https://health.clevelandclinic.org/what-are-aphrodisiacs/ 
  1. Christian E. 7 ways to improve your sex life during and after menopause – Rest Less [Internet]. 2021 [consultado em 21 de abril de 2023]. Disponível em: https://restless.co.uk/health/healthy-body/7-ways-to-improve-your-sex-life-during-and-after-menopause/ 

Achou esse artigo útil?
Compartilhe com seus amigos:

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *