Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

Aperto vaginal como uma opção de rejuvenescimento da vagina 

28 Maio 2024

O aperto vaginal é um procedimento minimamente invasivo. Ele usa luz laser para enrijecer as fibras de colágeno na vagina. Também estimula a produção de novo colágeno por fibroblastos na área (1,2)

O objetivo do processo é reduzir o diâmetro e o comprimento do canal vaginal. Isso é obtido por meio de cerca de 4 sessões, que são realizadas uma vez por mês. Durante essas sessões, um dispositivo que emite luz pulsada é inserido na vagina (1)

O aperto vaginal não é o mesmo que a vaginoplastia. A vaginoplastia envolve cirurgia sob anestesia e é reservada para casos graves de frouxidão, prolapso vaginal ou incontinência urinária grave (3)

Quando o aperto vaginal é recomendado? 

Aperto-vaginal

O procedimento geralmente é indicado para melhorar a firmeza e a elasticidade dos tecidos vaginais. Em geral, por razões estéticas (1)

À medida que envelhecemos, a produção de colágeno na vagina diminui, o que tem impacto sobre sua elasticidade e firmeza. Essa diminuição do colágeno contribui para a perda de sensibilidade e frouxidão vaginal, o que pode afetar negativamente a satisfação sexual e a qualidade de vida. Além disso, a falta de suporte estrutural adequado devido à diminuição do colágeno aumenta o risco de prolapso vaginal. Somado a isso, durante a menopausa, essas alterações na vagina são aceleradas devido à diminuição do hormônio estrogênio. O aperto vaginal visa reverter essa situação (4)

Ele também pode ser indicado para mulheres com frouxidão vaginal leve devido a várias causas. Por exemplo, para aquelas que perderam muito peso em um curto espaço de tempo ou para aquelas que passaram por mudanças profundas no sistema reprodutor feminino durante a gravidez e apresentam flacidez pós-parto (1,2)

Benefícios do aperto vaginal 

Há vários benefícios que podem ser atribuídos a essa técnica, incluindo os seguintes: 

  • Sensações aprimoradas: o estreitamento do canal vaginal leva a uma maior sensibilidade durante a relação sexual (5,6,7)
  • Aumento da lubrificação: o laser também estimula as células que produzem a lubrificação natural da vagina. Isso ajuda a aliviar os sintomas associados à secura vaginal, como a dor durante a relação sexual (8)
  • Rejuvenescimento da área íntima: ao melhorar a firmeza e a elasticidade dos tecidos vaginais, a aparência será mais jovem (1)
  • Minimamente invasivo: o aperto vaginal é realizado em regime ambulatorial. Esse método não envolve cirurgias e o tempo de recuperação é mais curto (1)
  • Melhora do assoalho pélvico: o aperto ajuda a fortalecer as estruturas do assoalho pélvico. Portanto, ajuda a prevenir o prolapso dos órgãos pélvicos e reduz a incontinência urinária (9)

Existem riscos? 

Embora o aperto vaginal seja considerado um procedimento seguro, como em qualquer intervenção, há possíveis complicações. Por exemplo, ele pode alterar o pH vaginal e aumentar o risco de infecções vaginais (6,8)

Além disso, outros possíveis riscos incluem os seguintes (6)

  • Irritação da área tratada: após o procedimento, o laser pode deixar uma tendência maior de irritabilidade na pele. Uma forma de reduzir esse desconforto é seguir as recomendações pós-operatórias. 
  • Alterações na sensibilidade: embora o procedimento tenha como objetivo melhorar as sensações, não estão descartadas alterações na sensibilidade. Portanto, pode haver alterações que afetem as experiências sexuais. O efeito quase sempre será temporário. 
  • Dor pélvica: pode ocorrer desconforto após o aperto. O médico geralmente prescreve medicamentos anti-inflamatórios não esteroides ou analgésicos para o tratamento. 
  • Alterações na pigmentação: o laser pode alterar as células da pele dos lábios vaginais. Isso pode causar alterações temporárias na coloração da região pubiana e das áreas adjacentes. 
  • Queimaduras: o laser é calibrado para não queimar a pele ou as membranas mucosas. Entretanto, o uso incorreto da técnica pode levar a esse problema. A escolha de um profissional experiente e qualificado minimiza o risco. 

A insatisfação com os resultados não é, por si só, um risco. Considere que as expectativas são individuais e pessoais. Sempre existe a possibilidade de você não ficar satisfeita com o que vê ou sente após o procedimento (10)

Como cuidar de si mesmo depois da cirurgia? 

Os cuidados pós-operatórios facilitam a recuperação e minimizam o risco de complicações. As recomendações gerais são as seguintes (1)

  • Descansar e permitir que o corpo descanse após as sessões. Evite rotinas de trabalho extenuantes nos dias seguintes à cirurgia. 
  • Não programe atividades físicas intensas, levantamento de objetos pesados ou exercícios extenuantes durante uma semana após as sessões. 
  • Mantenha uma boa higiene íntima para evitar a irritação da área. Pergunte ao seu médico se você deve adiar a depilação pubiana se ela fizer parte de sua rotina de higiene. 
  • Adia as relações sexuais por pelo menos cinco dias. 

É importante lembrar que os resultados variam de pessoa para pessoa e de acordo com as expectativas individuais. Não fique com dúvidas antes de optar pelo aperto vaginal. Consulte um centro especializado e faça todas as perguntas que surgirem. 

Referências Bibliográficas 

1. Cleveland Clinic. Vaginal Rejuvenation [Internet]. Cleveland Clinic 2022 [cited 2024 Mar 6]. Available from: https://my.clevelandclinic.org/health/treatments/17761-energy-based-treatments-and-vaginal-rejuvenation 

2. Triana L. Non-surgical vaginal tightening procedures. In: Aesthetic Vaginal Plastic Surgery. Cham: Springer International Publishing; 2020 [cited 2024 Mar 6]. p. 199–207. Available from: https://link.springer.com/chapter/10.1007/978-3-030-24819-2_17 

3. Joyce R. Evidence Based Intervention Labiaplasty, Vaginoplasty & Hymenorrhaphy [Internet]. NHS Hertfordshire and West Essex 2022 [cited 2024 Mar 6]. Available from: https://www.hweclinicalguidance.nhs.uk/all-clinical-areas-documents/download?cid=1294&checksum=84438b7aae55a0638073ef798e50b4ef 

4. Eserdağ S. Vaginal Laser Applications. In: Aesthetic and Functional Female Genital Surgery. Cham: Springer International Publishing; 2023 [cited 2024 Mar 6]. p. 223–44. Available from: https://link.springer.com/chapter/10.1007/978-3-031-16019-6_16 

5. Triana L, Liscano E. Vaginal tightening. Clin Plast Surg [Internet]. 2022 [cited 2024 Mar 6];49(4):473–8. Available from: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/36162941/ 

6. Al-Badr A, Alkhamis WH. Laser vaginal tightening complications: Report of three cases. Lasers Surg Med [Internet]. 2019 [cited 2024 Mar 6];51(9):757–9. Available from: http://dx.doi.org/10.1002/lsm.23110 

7. Juhász MLW, Korta DZ, Mesinkovska NA. Vaginal rejuvenation: A retrospective review of lasers and radiofrequency devices. Dermatol Surg [Internet]. 2021 [cited 2024 Mar 6];47(4):489–94. Available from: https://journals.lww.com/dermatologicsurgery/abstract/2021/04000/vaginal_rejuvenation__a_retrospective_review_of.12.aspx 

8. Hendaria MP, Sari M. The role of topical treatment on vaginal tightening. Berkala Ilmu Kesehatan Kulit dan Kelamin [Internet]. 2022 [cited 2024 Mar 6];34(3):203–9. Available from: https://e-journal.unair.ac.id/BIKK/article/download/24721/23200 

9. Lauterbach R, Gutzeit O, Matanes E, Linder R, Mick I, Aharoni S, et al. Vaginal fractional carbon dioxide laser treatment and changes in vaginal biomechanical parameters. Lasers Surg Med [Internet]. 2021 [cited 2024 Mar 6];53(9):1146–51. Available from: http://dx.doi.org/10.1002/lsm.23405 

10. Comert EC. Laser Vaginal Tightening our Clinical Experiences. Journal of Sexual Medicine & Research [Internet]. 2023 [cited 2024 Mar 6]; 108(2): 2-4. Available from: https://www.onlinescientificresearch.com/articles/laser-vaginal-tightening-our-clinical-experiences.pdf 

Achou esse artigo útil?
Compartilhe com seus amigos:

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *