Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

Menopausa cirúrgica: você está preparada para o que está por vir? 

10 Junho 2024

A menopausa é um processo natural na vida da mulher marcado pela ausência de menstruação por pelo menos 12 meses consecutivos. Geralmente acontece por volta dos 55 anos de idade. Entretanto, em algumas ocasiões, ela pode ser desencadeada abruptamente e em uma idade mais precoce, devido a cirurgias. Essa menopausa é conhecida como menopausa cirúrgica (1)

Essa é uma das consequências de certas cirurgias pélvicas eletivas ou de urgência. Portanto, se você acabou de se submeter a uma delas ou está prestes a entrar na sala de cirurgia, vamos dizer a você o que esperar desse momento da sua vida.  

O que é a menopausa cirúrgica e quando ela ocorre? 

Ela se produz quando os ovários são removidos em um procedimento conhecido como ooforectomia. Eles desempenham um papel fundamental na produção de hormônios femininos, como o estrogênio e a progesterona. A remoção desses órgãos resulta em uma perda imediata e completa da função hormonal. Isso leva à menopausa instantânea, independentemente do motivo médico por trás da cirurgia (1,2)

É essencial observar que a ooforectomia e a histerectomia são procedimentos diferentes. Enquanto a histerectomia envolve a remoção do útero devido a problemas médicos, como miomatose ou câncer, a ooforectomia envolve a remoção dos ovários, mantendo o útero intacto. Nesse caso, a menstruação é interrompida, pois essa é uma das funções do útero junto com os ovários. Como o útero está ausente, não há como menstruar. Entretanto, os ovários continuam a produzir hormônios até que o corpo atinja naturalmente a fase da menopausa (2,3)

Às vezes, a remoção dos ovários pode ser crucial para a sobrevivência de uma mulher quando o câncer é diagnosticado em estágios iniciais. Ao remover esses órgãos, o tecido maligno é privado dos hormônios necessários para seu crescimento e disseminação, facilitando o controle de sua progressão (2)

Em outras ocasiões, o processo é realizado para reduzir a dor e o desconforto causados pela endometriose. A endometriose é uma condição na qual o tecido uterino cresce fora do útero e afeta os ovários e as trompas de falópio (2). Outras causas não malignas para a remoção dos ovários são (2)

Menopausa-cirúrgica

Sinais e sintomas  

Uma mulher que esteja em equilíbrio hormonal e que sofra uma perda súbita do suprimento de estrogênio e progesterona devido à remoção cirúrgica dos ovários, provavelmente apresentará sintomas mais intensos e abruptos em comparação com uma mulher que tenha sofrido alterações graduais nos níveis de hormônio ovariano (4)

Assim, os sintomas seriam geralmente os mesmos da menopausa natural, mas com maior intensidade. Portanto, mulheres mais jovens com menopausa cirúrgica correm maior risco de apresentar alterações como (4):  

  • Depressão; 
  • Transtorno bipolar; 
  • Insônia; 
  • Suores noturnos e ondas de calor; 
  • Irritabilidade; 
  • Diminuição da concentração. 

As relações íntimas também podem se tornar dolorosas. Isso se deve à secura vaginal que acompanha a queda nos níveis de hormônio (4)

Consequências da menopausa cirúrgica 

A menopausa cirúrgica pode ter vários efeitos colaterais, por exemplo (2)

  • Perda de densidade óssea; 
  • Diminuição do desejo sexual; 
  • Secura vaginal; 
  • Infertilidade; 
  • Aumento do risco de doenças cardiovasculares e osteoporose. 

Tratamento da menopausa cirúrgica 

Se a remoção dos ovários não estiver relacionada a nenhum tipo de câncer, como o câncer de ovário e de mama, a terapia de reposição hormonal pode ser recomendada para ajudar o corpo a manter um equilíbrio adequado. Isso é fundamental para mulheres com menos de 45 anos, pois a menopausa precoce aumenta o risco de doenças cardiovasculares. Além disso, ela tem um impacto negativo na saúde óssea (2,4)

Como melhorar sua qualidade de vida após esse procedimento 

Além do tratamento médico, há medidas que podem melhorar sua qualidade de vida. Essas medidas incluem (2,4)

  • Levar um leque consigo; 
  • Manter-se bem hidratada; 
  • Evitar alimentos picantes e limitar o consumo de álcool e cigarro; 
  • Manter seu quarto fresco à noite; 
  • Praticar uma boa higiene do sono; 
  • Exercitar-se regularmente; 
  • Manter um peso saudável; 
  • Praticar técnicas de relaxamento, como meditação, ioga e mindfulness
  • Ingerir cálcio suficiente em sua dieta para evitar osteopenia e osteoporose
  • Usar lubrificantes durante as relações sexuais; 
  • Participar de um grupo de apoio. Isso é útil para encontrar conselhos, companheirismo, compreensão e amigos com os quais você pode até comemorar o Dia Mundial da Menopausa. 

A menopausa cirúrgica, embora possa ser desafiadora, oferece a vantagem de saber as mudanças que você sofrerá. É importante consultar um ginecologista para determinar se a terapia hormonal é apropriada e adotar hábitos saudáveis para ajudá-la a lidar com a situação da melhor forma possível. 

Referências Bibliográficas 

  1. Surgical menopause [Internet]. London: Target Ovarian Cancer. 2022 [cited 2024 Apr 2]. Available from: https://targetovariancancer.org.uk/about-ovarian-cancer/your-situation/im-younger-woman-diagnosis/surgical-menopause#:~:text=If%20you%20go%20into%20a,Surgical%20menopause%20can%20be%20overwhelming  
  1. Riggins V. Surgical Menopause [Internet]. Healthline Media; 2020 [cited 2024 Apr 3]. Available from: https://www.healthline.com/health/surgical-menopause  
  1. Considerations – Hysterectomy [Internet]. UK: NHS Choices. 2024 [cited 2024 Apr 3]. Available from: https://www.nhs.uk/conditions/hysterectomy/considerations/  
  1. ‌What You Need to Know About Surgical Menopause. [Internet]. EE.UU: Basser Center; 2019 [cited 2024 Apr 3]. Available from: https://www.basser.org/resources/what-you-need-know-about-surgical-menopause  

Achou esse artigo útil?
Compartilhe com seus amigos:

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *