Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

Ponto G na mulher e seu papel numa vida sexual satisfatória

16 Fevereiro 2023

O ponto G na mulher é um mistério para muitas pessoas. Ao longo da história, diferentes teorias foram desenvolvidas sobre sua localização e sua importância no orgasmo feminino. 

No entanto, o nome não deve nos induzir em erro. O que chamamos de “ponto” é, na verdade, uma zona de interações. Por esta razão, alguns especialistas preferem falar de um complexo composto pelo clítoris, a uretra e a vagina (CUV) (1). 

O ponto G na mulher seria localizado na parede anterior da vagina, mais precisamente, cerca de três centímetros fora dela. Ali, é onde ocorre um maior fluxo de sangue em resposta a certos estímulos (2). 

O nome completo é “ponto Gräfenberg”, pois foi o ginecologista com este sobrenome que o descreveu pela primeira vez, nos anos 50. Entretanto, foi somente nos anos 80 que lhe foi dado seu nome atual. Os investigadores responsáveis foram Ladas, Whipple e Perry (3). 

Punto-G-en-la-mujer-¿Cómo-estimularlo

Qual é a importância do ponto G na mulher?  

O ponto G está associado ao orgasmo nas mulheres, ou seja, à ejaculação feminina (2). Sua estimulação pode levar à emissão de diferentes fluidos como parte da excitação (4). 

Assim, o conhecimento de toda a anatomia genital ajudará a saúde sexual. De fato, a estimulação correta da área, de diferentes maneiras, contribui para relações mais prazerosas. 

Naturalmente, a sexualidade é um conceito maior. Entretanto, o reconhecimento da anatomia e função do ponto G na mulher é sempre muito útil (4). 

Que mudanças na menopausa podem afetar o orgasmo? 

A menopausa traz consigo muitas mudanças (5). Entre elas, há algumas que podem afetar as relações sexuais: 

  • Secura vaginal (6): as alterações hormonais causam um afinamento da capa interna da vagina. Isto leva a uma menor produção das glândulas na área. 
  • Menor libido (7): as mulheres que passam pela menopausa frequentemente relatam menor desejo sexual. Isto pode ser atribuído a mudanças hormonais. Também, pode ser devido à fadiga associada ao estágio ou desconforto durante o ato sexual por falta de lubrificação. 

Estas mudanças não significam que você tenha que desistir de uma vida sexual plena. Pelo contrário, existem diferentes estratégias que podem ser aplicadas. 

Dicas para estimular o ponto G na mulher durante a menopausa 

Há várias dicas para aumentar o desejo sexual. Você pode usar jogos eróticos ou alimentos afrodisíacos. No entanto, vamos nos concentrar em estratégias para estimular o ponto G na mulher com mais de 40 anos. 

Ajudar na lubrificação 

No Reino Unido, somente o 68% das mulheres na menopausa consultam um médico sobre problemas com sua vida sexual (8). E acontece que a maioria delas sofrem problemas devido à secura. 

Então, focar na lubrificação vaginal é uma boa estratégia. Para alcançar o ponto G na mulher, é necessário deslizar-se para dentro da vagina sem causar dor. Portanto, seja para lubrificar o pênis, os dedos de um parceiro ou um brinquedo sexual, escolha um hidratante adequado. Os melhores são aqueles rotulados como semelhantes às secreções vaginais naturais (9). 

Preferir determinadas posições sexuais 

Quando se trata de relações heterossexuais, foi constatado que as mulheres que desempenham um papel mais ativo conseguem mais orgasmos. Pelo contrário, quando o homem está em cima da mulher, eles registram menos prazer (10). Isto pode estar relacionado com a posição do ponto G. 

Por esse motivo, as seguintes posições são boas opções: 

  • A rede: o homem está sentado com os joelhos dobrados. A mulher senta-se em cima dele e eles se movem em oscilação durante a penetração. 
  • O submisso: o homem está deitado e a mulher senta-se em cima dele, mas com ela de costas para ele. 
  • Água-viva: o homem senta-se de pernas cruzadas. A mulher senta-se em cima dele, contatando os dois torsos de frente um para o outro e trazendo seus calcanhares em direção aos joelhos dele. 

Nas relações entre pessoas do mesmo sexo, a estimulação oral e manual da área CUV deve ser priorizada. As mulheres que recebem este tipo de estimulação tendem a ter mais orgasmos (11). Então, as posições ideais seriam as seguintes: 

  • A mão mágica: ambas as mulheres se masturbam digitalmente, simultaneamente. 
  • Sexo facial: uma das mulheres está deitada de costas, enquanto a outra está deitada em cima, mas ao contrário. Em simultâneo, cada um faz sexo oral na outra. 

Se você quiser adicionar brinquedos sexuais para estimular o ponto G na mulher, isso é possível. Basta ter cuidado com sua higiene (12). E, além do prazer, é preciso ter sempre o cuidado de prevenir as infecções sexualmente transmissíveis (13,14). 

Convidamos você a seguir estas dicas para uma vida sexual saudável e prazerosa, não importa em que estágio você se encontre.

Referências bibliográficas 

  1. Jannini EA, Buisson O, Rubio-Casillas A. Beyond the G-spot: clitourethrovaginal complex anatomy in female orgasm. Nat Rev Urol. 2014 [acessado em 27 janeiro 2023];11(9):531–8. Disponível em: https://www.nature.com/articles/nrurol.2014.193
  2. Ostrzenski A. G-spot anatomy and its clinical significance: A systematic review. Clin Anat. 2019 [acessado em 27 janeiro 2023];32(8):1094–101. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1002/ca.23457
  3. Mollaioli D, Sansone A, Colonnello E, Limoncin E, Ciocca G, Vignozzi L, et al. Do we still believe there is a G-spot? Curr Sex Health Rep. 2021 [acessado em 27 janeiro 2023];13(3):97–105. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1007/s11930-021-00311-w
  4. Salama S, Boitrelle F, Gauquelin A, Malagrida L, Thiounn N, Desvaux P. Nature and origin of “squirting” in female sexuality. J Sex Med. 2015 [acessado em 27 janeiro 2023];12(3):661–6. Disponível em: https://academic.oup.com/jsm/article/12/3/661/6966885
  5. National Health System. Menopause – symptoms [Internet]. nhs.uk. [acessado em 27 janeiro 2023]. Disponível em: https://www.nhs.uk/conditions/menopause/symptoms/
  6. Nappi RE, Palacios S. Impact of vulvovaginal atrophy on sexual health and quality of life at postmenopause. Climacteric [Internet]. 2014; [acessado em 27 janeiro 2023];17(1):3–9. Disponível em: http://dx.doi.org/10.3109/13697137.2013.871696
  7. Thomas HN, Hamm M, Hess R, Borrero S, Thurston RC. “I want to feel like I used to feel”: a qualitative study of causes of low libido in postmenopausal women. Menopause [Internet]. 2020 [acessado em 27 janeiro 2023];27(3):289–94. Disponível em: https://europepmc.org/article/med/31834161
  8. Domoney C, Short H, Particco M, Panay N. Symptoms, attitudes and treatment perceptions of vulvo-vaginal atrophy in UK postmenopausal women: Results from the REVIVE-EU study. Post Reprod Health. 2020 [acessado em 27 janeiro 2023];26(2):101–9. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1177/2053369120925193
  9. Edwards D, Panay N. Treating vulvovaginal atrophy/genitourinary syndrome of menopause: how important is vaginal lubricant and moisturizer composition? Climacteric. 2016 [acessado em 27 janeiro 2023];19(2):151–61. Disponível em: http://dx.doi.org/10.3109/13697137.2015.1124259
  10. Kontula O, Miettinen A. Determinants of female sexual orgasms. Socioaffect Neurosci Psychol. 2016 [acessado em 27 janeiro 2023];6(1):31624. Disponível em: http://dx.doi.org/10.3402/snp.v6.31624
  11. Frederick DA, John HKS, Garcia JR, Lloyd EA. Differences in orgasm frequency among gay, lesbian, bisexual, and heterosexual men and women in a U.S. national sample. Arch Sex Behav. 2018 [acessado em 27 janeiro 2023];47(1):273–88. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1007/s10508-017-0939-z
  12. National Health Service. Are sex toys safe? [Internet]. nhs.uk. [acessado em 27 janeiro 2023]. Disponível em: https://www.nhs.uk/common-health-questions/sexual-health/are-sex-toys-safe/
  13. National Health Service. Do condoms always prevent HIV transmission? [Internet]. nhs.uk. [acessado em 27 janeiro 2023]. Disponível em: https://www.nhs.uk/common-health-questions/sexual-health/do-condoms-always-prevent-hiv-transmission/
  14. National Health Service. What infections can I catch through oral sex? [Internet]. nhs.uk. [acessado em 27 janeiro 2023]. Disponível em: https://www.nhs.uk/common-health-questions/sexual-health/what-infections-can-i-catch-through-oral-sex/

Achou esse artigo útil?
Compartilhe com seus amigos:

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *