Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

Dor durante as relações sexuais: causas e possíveis soluções

3 Novembro 2022

A dor durante as relações sexuais pode afetar entre 10–28% das mulheres ao redor do mundo, e pode aparecer em qualquer momento da vida, mas é mais comum durante a menopausa. Esse transtorno pode diminuir a qualidade de vida das mulheres, já que induz a estresse, ansiedade e até problemas nas relações afetivas. Mas, em muitos casos, existe uma solução para esse problema, ou, caso a dor não desapareça por completo, elapode melhorar bastante (Tayyeb & Gupta, 2021). Leia esse artigo até o final, pois falaremos sobre o tema e as opções que você tem para aliviar a dor. 

Dor durante as relações sexuais: possíveis sinais e sintomas  

A dor durante as relações sexuais é conhecida como dispareunia, e pode variar segundo as suas causas. Existem 2 tipos de dispareunia (Conn & Hodges, 2021; Tayyeb & Gupta, 2021): 

  • Superficial: a dor aparece no início da penetração vaginal. Isso pode acontecer durante o coito, jogo prévio com brinquedos sexuais ou até mesmo durante um exame pélvico com a ginecologista.  
  • Profunda: quando a dor é maior na profundidade da vagina ou zona pélvica e só aparece quando existe uma penetração profunda. 

Além da dor, também algumas mulheres podem experimentar (Conn & Hodges, 2021):  

  • Queimação.  
  • Cólicas. 
  • Urgência para urinar. 
  • Sintomas psicológicos como estresse, ansiedade, depressão, vergonha, imagem corporal negativa. 

Causas da dor durante as relações sexuais  

Elas podem ser várias e incluem problemas físicos e mentais. Entre as principais causas de dor durante as relações sexuais podemos citar (Conn & Hodges, 2021; Tayyeb & Gupta, 2021; Spengler et al., 2020):  

 

Dispareunia superficial 

  • Preliminares insuficientes.  
  • Falta de lubrificação.  
  • Inflamação ou infecção vaginal ou genital. 
  • Infecção do trato urinário. 
  • Lesões na área genital.  
  • Reações alérgicas ou irritações nos genitais.  
  • Cirurgias vaginais ou radioterapia. 
  • Síndrome geniturinária na menopausa. 

Dispareunia profunda 

Dispareunia e sua relação com a menopausa 

Durante a etapa próxima à menopausa, na menopausa e posterior à menopausa, acontecem muitas mudanças hormonais, físicas e mentais, que também podem contribuir a causar dispareunia. Elas são (Palacios et al., 2019):  

  • Sequidade vaginal 
  • Diminuição da capacidade de lubrificação vaginal 
  • Emagrecimento das paredes da vagina. 
  • Estreitamento da abertura vaginal.  
  • Diminuição do desejo sexual.  

 

Recomendações para aliviar a dispareunia na menopausa 

Apesar de todas estas mudanças físicas próprias da menopausa, você pode levar uma vida sexual plena. O importante é determinar a causa correta do problema e atuar sobre ela. A melhor recomendação é que você visite o seu médico para uma revisão completa de sua saúde sexual e física.  

No entanto, há algumas recomendações muito práticas que podem ser de muita ajuda. 

 

Dolor al tener relaciones sexuales conoce las causas en la menopausia

 

Ações que ajudam a aliviar a dor durante as relações sexuais 

Essas ações têm como base principal a melhora da sequidade vaginal, que é um transtorno muito importante durante a menopausa. Você pode usar para isso (Laughlin, 2021): 

  • Hidratantes vaginais que são aplicados de forma regular.  
  • Lubrificantes vaginais a base de água que são usados no momento de manter relações.  
  • Cremes, comprimidos ou anéis vaginais com doses baixas de estrógenos.  
  • Nos casos mais severos, medicamentos de prescrição hormonais ou não hormonais como o ospemifeno. 

Recomendações para melhorar seu estado mental 

A mente também tem um papel fundamental, pois a ansiedade e o estresse podem fazer com que a percepção da dor seja pior. Para evitar isso, há algumas recomendações interessantes (Conn & Hodges, 2021):  

  • Pratique, no seu tempo livre, atividades que você curta e lhe ajudem a se relaxar.  
  • Fale com seu parceiro ou parceira sobre a dor ao manter relações sexuais para evitar mal entendidos.  
  • Procure atividades que lhe permitam aumentar o desejo sexual e a excitação prévia ao ato sexual, como uma massagem em parceria ou realizar fantasias sexuais.  
  • Experimente ter encontros sexuais sem penetração. Eles também podem ser muito prazerosos para ambos e até favorecer o orgasmo feminino.   
  • Estimule aos poucos as áreas íntimas, incluindo a entrada da vagina, para reduzir a ansiedade.  

 

Lembre sempre que você não está sozinha: muitas mulheres como você tiveram dor durante as relações sexuais, antes, durante ou depois da menopausa. Igualmente, há muitos fatores como infeções, irritações e fatores psicológicos que podem ocasionar as dores. Anime-se, e procure um especialista para um exame completo e evite a automedicação. Uma consulta médica e o tratamento adequado podem ser de grande ajuda para você usufruir plenamente da sua vida sexual durante a menopausa.

 

Referências bibliográficas 

Conn, A. & Hodges, K. (2021). Genitopelvic Pain/Penetration Disorder. Merck Manual. https://www.merckmanuals.com/home/women-s-health-issues/sexual-dysfunction-in-women/genitopelvic-pain-penetration-disorder 

Laughlin, S. (2021). Sequedad vaginal después de la menopausia: ¿cómo tratarla? Mayo Clinic. https://www.mayoclinic.org/es-es/diseases-conditions/menopause/expert-answers/vaginal-dryness/faq-20115086 

Palacios, S., Cancelo, M., González, S., Manubens, M., Sánchez, R. (2019) Síndrome genitourinario de la menopausia: recomendaciones de la Sociedad Española de Ginecología y Obstetricia. Progresos de Obstetricia y Ginecología, 62(2):141-148. https://sego.es/documentos/progresos/v62-2019/n2/09-AE_Sindrome-menopausia.pdf 

Spengler L., Blanco E., Roque L., Maurisset & D. (2020). Dispareunia y vaginismo, trastornos sexuales por dolor. Revista Cubana de Medicina Militar, 49(3). http://scielo.sld.cu/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0138-65572020000300015 

Tayyeb M. & Gupta V. (2021). Dyspareunia. StatPearls. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK562159/ 

Achou esse artigo útil?
Compartilhe com seus amigos:

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *