Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

O sistema gastrointestinal e as suas alterações na menopausa

15 Setembro 2022

Quando falamos da menopausa, fala-se muito dos fogachos e das mudanças na zona íntima. Mas o que acontece com o sistema gastrointestinal? Neste artigo, vamos falar das mudanças que ocorrem neste nível, dos sintomas que você poderá sentir e dar algumas dicas práticas para melhorar a sua saúde intestinal.

O que é o sistema gastrointestinal e qual é a sua importância?

O sistema gastrointestinal é composto pelo trato digestivo (boca, esôfago, estômago, intestinos e ânus) e pelos órgãos externos (fígado, pâncreas e vesícula biliar) (Ruiz, 2019b).

A sua principal função é a digestão dos alimentos, absorção de nutrientes e expulsão de resíduos na forma de fezes. Mas também (Ruiz, 2019b; Marcotegui et al., 2022):

  • Produz fatores de coagulação do sangue.
  • Modifica quimicamente diferentes drogas.
  • Contribui para a produção de alguns hormônios.
  • Elimina as substâncias tóxicas do sangue.
  • Atua como uma barreira contra vírus, bactérias e toxinas que possam estar contidas nos alimentos.

Fatores que podem prejudicar o sistema gastrointestinal

O sistema digestivo envolve a ação sistemática e organizada de vários órgãos. Estes podem ser afetados por diferentes fatores, tais como (Marcotegui et al., 2022; Ruiz, 2019a; Yang et al., 2021):

  • Estresse emocional.
  • Idade avançada.
  • Problemas anatômicos tais como esfíncteres alterados ou aumento da pressão no esôfago.
  • Consumo de diferentes medicamentos, tais como antiácidos ou anti-inflamatórios não esteróides (ibuprofeno ou diclofenaco).
  • Perturbações do sono.
  • Doenças do sistema digestivo como úlceras, problemas de digestão e síndrome do cólon irritável.
  • Infecções devidas a vírus, bactérias ou parasitas.
  • Tipo de dieta e consumo de água.
  • Alterações hormonais.
  • Gravidez.
  • Cirurgias anteriores como a histerectomia.
  • Menopausa

Como a menopausa afeta o sistema gastrointestinal?

A queda do estrogênio, característica na menopausa, provoca alterações em todo o corpo, incluindo o sistema gastrointestinal. Em geral, ocorrem movimentos intestinais mais lentos, muitas vezes provocando constipação e problemas de digestão dos alimentos. Além disso, há uma alteração na microbiota dos intestinos (a colônia de bactérias protetoras do trato gastrointestinal). Isto pode levar a perturbações na digestão e absorção de nutrientes que se refletem como diarreia, náuseas, inchaço e excesso de flatos (Yang et al., 2021; Theimer, 2022).

Muitas mulheres sofrem frequentemente um agravamento de doenças intestinais prévias durante a menopausa. Os sintomas de colite ou síndrome do cólon irritável são exacerbados (Yang et al., 2021).

É também importante notar que o trato gastrointestinal tem uma forte ligação com o cérebro, chamada eixo intestinal-cérebro. Assim, fatores psicológicos podem alterar as funções do sistema digestivo, causando sintomas como diarreia, constipação e náuseas. Mudanças de humor, depressão ou ansiedade são frequentemente evidentes na menopausa, e podem promover o aparecimento de sintomas intestinais (Yang et al., 2021).

O sistema gastrointestinal e as suas alterações na menopausa

Sinais e sintomas que podem aparecer

Os sinais e sintomas gastrointestinais são comuns durante a pré-menopausa, menopausa e pós-menopausa. Entre as mais comuns estão (Ruiz, 2019a; Yang et al., 2021):

  • Dor de estômago.
  • Distensão abdominal.
  • Gás intestinal.
  • Diarréia.
  • Constipação.

Doenças gastrointestinais na menopausa

Como já foi mencionado, durante a menopausa podem surgir doenças intestinais ou agravar doenças pré-existentes. Isto ocorre devido, em parte, a alterações corporais e hormonais nas mulheres, mas também à idade. Algumas das doenças que podem ocorrer são (Ruiz, 2019a; Yang etal., 2021):

  • Piora dos sintomas de constipação crônica.
  • Refluxo ou gastrite.
  • Síndrome do intestino irritável.
  • Intolerância à lactose.

Recomendações para manter a saúde intestinal

Algumas recomendações práticas que você pode seguir para cuidar da saúde do seu sistema gastrointestinal durante a menopausa são (Yang et al., 2021):

  • Aprender e praticar técnicas de gerenciamento do estresse.
  • Se estiver muito ansiosa ou extremamente triste, procure ajuda profissional.
  • Exercício diário.
  • Beber bastante água.
  • Ter uma dieta equilibrada, dando prioridade às frutas e legumes como fontes de fibra.
  • Avaliar se algum alimento causa inchaço e flatos excessivos.
  • Otimizar o seu sono.
  • Seguir tratamento médico para doenças gastrointestinais (se houver).

O sistema gastrointestinal também muda durante a menopausa, e as mulheres mais afetadas são as que sofrem de doença intestinal previamente. Felizmente, existem hábitos saudáveis que podem ajudar com os sintomas, mas se não forem suficientes, não hesite em consultar o seu médico.

Bibliografia 

Marcotegui F., Zabala M., Gozalo M. (s.f.) 7. Gastrointestinal. Em: Farmacia hospitalaria. https://www.sefh.es/bibliotecavirtual/fhtomo2/CAP07.pdf 

Ruiz, A. (2019a). Efectos del envejecimiento sobre el aparato digestivo. Manual Merck. https://www.merckmanuals.com/es-pr/hogar/trastornos-gastrointestinales/biolog%C3%ADa-del-aparato-digestivo/efectos-del-envejecimiento-sobre-el-aparato-digestivo 

Ruiz, A. (2019b). Introducción al aparato digestivo. Manual MSD. https://www.msdmanuals.com/es/hogar/trastornos-gastrointestinales/biolog%C3%ADa-del-aparato-digestivo/introducci%C3%B3n-al-aparato-digestivo 

Theimer, S. (2021). Los investigadores analizan cómo las hormonas sexuales esteroideas cambian la microbiota intestinal y vaginal. Mayo Clinic. https://newsnetwork.mayoclinic.org/discussion/investigadores-analizan-como-las-hormonas-sexuales-esteroideas-cambian-la-microbiota-intestinal-y-vaginal/ 

Yang P., Heitkemper M., Camp K. (2021). Irritable bowel syndrome in midlife women: a narrative review. Women’s midlife health, 7(4). https://doi.org/10.1186/s40695-021-00064-5  

Achou esse artigo útil?
Compartilhe com seus amigos:

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *